6 personagens literários que amam ler tanto quanto a gente

Todo mundo tem um personagem com quem mais se identifica, aquele que é a nossa cara. E imagina a felicidade quando descobrimos que ele também é fã de livros! 

Já que o amor pela leitura fica ainda melhor quando é compartilhado, separamos seis personagens das obras enviadas no intrínsecos, clube de assinatura da Intrínseca, que são apaixonados por livros. 

Confira:

1. Margery, de Um caminho para a liberdade

Kit enviado em setembro/2019

No fim da década de 1930, em uma cidadezinha no sul dos Estados Unidos, qualquer desvio ao status quo era duramente reprimido, principalmente se você fosse uma mulher. Por isso, quando o governo cria um projeto de biblioteca itinerante liderado por mulheres para levar conhecimento a regiões mais afastadas, a cidade vê a iniciativa com desconfiança. 

Mesmo assim, Margery é a primeira a se candidatar. Além de ser independente e não se importar com os costumes preconceituosos da cidade, ela sabe como histórias podem salvar vidas. 

A partir desse primeiro passo, a biblioteca ganha forma e outras participantes se juntam ao projeto, que mudará para sempre os pensamentos retrógrados da região. 

2. Kya, de Um lugar bem longe daqui

Kit enviado em maio/2019

Já que estamos falando de como livros podem salvar vidas, não há exemplo mais emocionante do que a história de Kya. Abandonada desde muito nova, a menina foi obrigada a se criar sozinha em um brejo, com apenas os animais e a natureza para chamar de família.

Até conhecer Tate, filho de pescador e sempre navegando pelos rios da região. Os dois desenvolvem uma intensa amizade, e logo o menino a ensina a ler e escrever. Kya rapidamente se encanta com o poder das palavras e se apaixona por poesias e livros de biologia. 

Mesmo sem frequentar a escola, ler sobre o ambiente ao seu redor transforma sua visão de mundo, proporcionando-lhe um novo futuro.

3. Atticus, de Território Lovecraft

Kit enviado em janeiro/2020

Atticus e seu tio George são grandes fãs de ficção científica e literatura pulp, em especial H. P. Lovecraft. Porém, o mestre do terror do século XIX também é conhecido por seu racismo explícito. 

Quando Atticus descobre que seu pai foi capturado por uma seita milenar misteriosa, ele e sua família partem em uma roadtrip pelo Território Lovecraft — região que abriga os locais reais e fictícios das várias obras do mestre do horror —, durante o ápice da segregação racial dos Estados Unidos. Casas mal-assombradas, objetos mágicos e o racismo do dia a dia são apenas alguns dos desafios que eles irão encontrar.

A obra de Matt Ruff foi adaptada para uma série da HBO, Lovecraft Country, produzida por J.J. Abrams e Jordan Peele.

4. Giovanna, de A vida mentirosa dos adultos

Kit enviado em junho/2020

A vida despreocupada de Giovanna muda no dia em que ouve seu pai sussurrar para a esposa que a filha está cada dia mais feia, como Vittoria, a tia renegada pela família, da qual Giovanna só ouviu as piores coisas. O comentário é o ponto de partida para inúmeras mudanças e descobertas da juventude da menina, que decide partir para as periferias de Nápoles e conhecer o restante da família. 

Com o passar dos anos, Giovanna descobre que o mundo dos adultos é repleto de mentiras inomináveis e, em uma tentativa de se desvencilhar da hipocrisia dos pais, ataca o que lhes é sagrado, os esforços intelectuais dos dois. Isso causa diferentes conflitos com a família, e é só quando Giovanna se depara com os primeiros sentimentos da paixão que dá uma nova chance aos livros. 

Da autora de A amiga genial e A filha perdida, A vida mentirosa dos adultos é um retrato ácido das mudanças da juventude. 

5. Clay, de O construtor de pontes

Kit enviado em dezembro/2018

Markus Zusak, autor de A menina que roubava livros, retorna após 13 anos para narrar a história de Clay, Matthew, Rory, Henry e Tommy. Órfãos de mãe e abandonados pelo pai, os irmãos Dunbar vivem em meio a amor, violência, humor e poesia, cada um a seu modo.

Quando o pai retorna com um pedido de ajuda, é duramente rechaçado pelos irmãos, menos por Clay, o mais misterioso entre eles. Sua paixão por livros, três obras em especial, guia a narrativa. Ilíada, Odisseia e O Marmoeiro, a biografia de Michelangelo, se entrelaçam com o passado da família e revelam pouco a pouco a jornada de tirar o fôlego dos Dunbar. 

6. Líbero, de O livro de Líbero

Kit enviado em março/2020

Líbero Perim, de 11 anos, vivia entre livros, os cuidados da mãe religiosa, a ajuda ao pai jornalista, as mangas suculentas que comia com os amigos e a secreta paixão por Nanza. 

É seu fascínio por histórias que o leva a tomar uma decisão drástica. Certo dia, o circo passa pela pequena cidade de Pausado, e, enquanto todos assistem ao espetáculo, Líbero se vê diante de uma difícil decisão: ler o livro da própria vida e descobrir como será o futuro, ou continuar vivendo sem saber.

Sua escolha mudará não só o seu destino, mas o de todos ao seu redor. Anos mais tarde, atormentado por sua decisão, são as histórias que permitem que ele se encontre novamente.

 

E você, é fã de algum personagem leitor? Qual?

4 comentários sobre “6 personagens literários que amam ler tanto quanto a gente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *