6 motivos para ler o livro de outubro do intrínsecos

Em outubro, chega ao clube intrínsecos uma história emocionante sobre resiliência e ambição, protagonizada por quatro gerações de uma família coreana lutando por espaço na sociedade japonesa.

O livro inédito no Brasil foi aclamado internacionalmente por tratar de um tópico latente na cultura japonesa: as tensões mundiais sobre emigração e discriminação.

Separamos seis motivos pelos quais você deveria ler o livro de outubro do clube intrínsecos. Confira:

 

1. Um mergulho na cultura japonesa

O livro acompanha quatro gerações de uma família, narrando eventos desde os anos 1910 até 1980 . Avós, mães, filhos e netos nos apresentam as várias facetas da cultura japonesa, com os desafios intrínsecos de cada uma delas.

A  relação entre os personagens e o ambiente nos coloca diante não apenas de momentos históricos conhecidos – como o bombardeio a Nagasaki e Pearl Habor -, como também dos desafios econômicos, costumes, comidas e expressões do país, e assim observamos um panorama da sociedade japonesa do século XX.

 

2. Os efeitos da xenofobia

A ideia original para o livro surgiu anos atrás, quando a autora soube do caso de uma criança coreana residente no Japão que cometeu suicídio após sofrer com o preconceito incessante de colegas de classe japoneses.

O caso fez com que a autora refletisse sobre a intensa discriminação contra os zainichi, residentes coreanos no Japão, uma questão pouco discutida no Ocidente. Anos depois, ela escreveu o primeiro livro sobre o tema em língua inglesa.

Com uma gama de personagens de diferentes status sociais e econômicos, vemos a xenofobia desde os comentários e olhares mais sutis até as ações com consequências mais drásticas. A escrita habilidosa nos mostra que o preconceito está além do visível e que seus efeitos se estendem por anos, décadas ou séculos.

A discriminação dos imigrantes coreanos no Japão é um recorte da opressão de culturas minoritárias que ocorre em todos os cantos do mundo, o que torna esse livro uma história de temática universal sobre povos obrigados a conviver com o preconceito diariamente em diversos aspectos da vida.

 

 

3. Mulheres batalhadoras

A história começa com uma doença, uma desonra e um resgate. Aos poucos, vemos o exemplo de resiliência de mulheres que tiveram coragem de procurar melhores oportunidades e que conquistaram o controle da própria vida mesmo em uma sociedade patriarcal.

Os desafios enfrentados por essas personagens demonstram a força de mulheres aguerridas, que fazem tudo por amor à família. São elas que, nos momentos mais difíceis, muitas vezes se sacrificam para manter todos unidos, inspiradas na luta de mulheres semelhantes para sobreviver.

 

4. Baseado em extensas entrevistas

Embora o livro tenha sido produzido ao longo de três décadas, a história começou a tomar contornos mais definidos após a autora se mudar temporariamente para o Japão, onde teve a oportunidade de entrevistar nativos coreanos residentes no país.

As incontáveis entrevistas permitiram que o livro de outubro do intrínsecos fosse construído a partir de histórias reais. Embora ficcionalizados, cada evento narrado é baseado na experiência de pessoas que sofreram com os efeitos da discriminação.

 

5. Indicado por grandes nomes

Além de ser finalista do National Book Award e ficar entre os 10 melhores livros de 2017 de acordo com o The New York Times, a obra de outubro foi recomendada por Barack Obama.

Nas palavras do ex-presidente dos Estados Unidos: “O livro explora a busca por identidade e sucesso de quatro gerações. Uma história poderosa sobre resiliência e compaixão.”

6. Vai ganhar uma superprodução pela Apple TV

O livro ganhará uma adaptação em oito episódios pelo streaming da Apple e será uma das maiores e mais caras séries da plataforma, com orçamento equivalente ao de The Crown, da Netflix. A produção ficará a cargo da Media Res, responsável por Westworld e True Detective.

 

O livro inédito no Brasil chegará em edição capa dura especial na caixa de outubro do intrínsecos, junto a um marcador, um cartão-postal, uma revista com conteúdo extra e um brinde especial: uma bolsa porta-livro exclusiva. Assine o intrínsecos até 30 de setembro e garanta.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *