Por que você precisa conhecer o autor de julho do clube intrínsecos

Um dos intelectuais mais respeitados da atualidade, o autor do livro de julho do intrínsecos é conhecido por escrever obras incisivas que expõem o racismo e suas consequências — às vezes sutis, às vezes escancaradas.

Seu novo livro é uma história impactante sobre liberdade e ancestralidade no século XIX, narrada por um jovem negro que descobre um poder extraordinário. A obra, ainda inédita no Brasil, chega em julho com exclusividade ao intrínsecos.

Listamos alguns motivos pelos quais você deveria conhecer esse escritor:

 

1. É finalista do prêmio Pulitzer

Além de atuar como jornalista, o autor já publicou três livros de não ficção, um deles refletindo sobre o que significa ser negro nos Estados Unidos. A obra foi indicada ao Pulitzer, um dos maiores prêmios da literatura mundial.

Foi assim que o escritor chamou a atenção de Toni Morrison, que o considerou uma voz capaz de preencher o vazio deixado pela morte de James Baldwin, um dos expoentes da literatura e da luta antirracismo nos Estados Unidos.

 

2. Escreveu quadrinhos do Pantera Negra

Após o sucesso de seus livros, foi convidado pela Marvel para escrever a série que se tornaria uma das mais célebres do Pantera Negra, pela qual recebeu o prêmio Eisner. O autor revolucionou a história do herói, que se encontrava em ostracismo desde o início dos anos 2000.

Tempos depois, o então CEO da Disney revelou que foi a série desse autor o levou a entender a importância de produzir um filme do Pantera Negra o mais rápido possível. O filme, aplaudido por público e crítica, usou muito da mitologia criada pelo autor e se tornou um dos maiores sucessos da Marvel.

 

3. Jornalista de grandes veículos de notícias

Correspondente da revista The Atlantic por mais de uma década e colaborador de veículos como The New York Times, The Washington Post e Time, o autor se destacou ao escrever sobre questões políticas e culturais com destaque para a problemática racial dos Estados Unidos. Seus artigos lhe renderam inúmeros prêmios e, no Brasil, alguns deles estão disponíveis no site da revista piauí.

 

4. O novo livro é sua estreia na ficção

Depois do sucesso no jornalismo, como autor de não ficção e roteirista de quadrinhos, o escritor se aventurou em um novo território e lançou seu primeiro romance. O livro de julho do intrínsecos acompanha um jovem negro nascido nas plantações de tabaco da Virgínia no século XIX, que, após uma experiência de quase morte, descobre ter um poder extraordinário capaz de libertar seu povo.

A obra mostra personagens inerentemente humanos que, motivados por seus laços, lutam pela liberdade de todos. Por vezes cometem erros e sofrem com incertezas, mas é o afeto que sentem um pelo outro que os permite seguir em frente, e também o que os torna tão reais.

No momento atual, é especialmente importante não esquecermos dos danos causados a toda uma comunidade que ainda hoje é alvo de represálias, violência e preconceito.

5. Foi escolhido para o clube da Oprah

Um dos maiores clubes do livro do mundo, Oprah mantinha em seu programa de televisão debates sobre obras indicadas mensalmente. Com a saída da apresentadora, um vácuo se instaurou e, só em 2019, Oprah retornou em parceria com a Apple para lançar um novo projeto.

A nova obra do autor, que chegará em julho na casa dos assinantes intrínsecos, marcou o início dessa nova fase de Oprah, que qualificou o título como “um dos melhores livros que já li em toda a minha vida”. 

 

O livro chega com exclusividade na próxima caixa do clube intrínsecos, junto com marcador e cartão-postal colecionáveis, brinde literário e uma revista com ilustrações e artigos sobre o universo da obra. Assine o clube até 30 de junho e garanta na sua casa. Garanta já o seu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *