Bastidores 013: Recursão e o poder das memórias

Livro

Em outubro tivemos a estreia da ficção científica no intrínsecos. E que estreia! Nós sabíamos que os assinantes aguardavam ansiosamente por esse momento, então precisávamos escolher um livro realmente impactante, que fizesse jus ao gênero. Fomos surpreendidos pela intensidade de Recursão, obra mais recente de Blake Crouch, autor de Matéria escura, então decidimos dividi-la com vocês em primeira mão.

Recursão é uma narrativa ágil e reflexiva, que parte de uma premissa instigante, cujos desdobramentos se revelam imprevisíveis: “A memória constrói a realidade.” Mas o que acontece quando não podemos mais confiar nas nossas lembranças, quando já não sabemos distinguir o que aconteceu do que pode ter acontecido? Acredite, depois de ler Recursão, todas as suas certezas ficarão abaladas.

O livro entrelaça as histórias do policial Barry Sutton e da neurocientista Helena Smith. Barry é acionado para intervir em uma tentativa de suicídio e se depara com uma mulher que sofre da Síndrome da Falsa Memória, uma doença misteriosa que planta na cabeça de suas vítimas lembranças de vidas que elas nunca tiveram, resultando em situações catastróficas. Já Helena está desenvolvendo uma tecnologia para a cura do Alzheimer. Quando é abordada por um homem que deseja financiar sua pesquisa de retenção de memórias, ela vê seu desejo de criar um bem para a humanidade se tornar o propulsor do caos, gerando não apenas inúmeras disputas a nível global, como um novo patamar científico, capaz de alterar a realidade como a conhecemos.

A ideia para a Síndrome da Falsa Memória surgiu de uma situação real. Crouch se deparou com um estudo do MIT em que dois cientistas implantavam falsas memórias no cérebro de ratos, fazendo os animais acreditarem que tinham vivenciado situações que não aconteceram. Além da teoria científica, o autor se apoia em suas experiências pessoais para construir os personagens, o que lhes confere traços tão humanos que nos sensibilizam a cada página.

A jornada de Recursão é desnorteante, e os personagens bem delineados nos fazem refletir sobre nossa existência e nossa identidade. Uma trama intrincada e sem dúvidas emocionante, que mostra que, quando nada é mais importante do que a memória, perdê-la significa perder a si mesmo.

 

Revista

Davi Augusto ilustra sua visão da solidão e do tempo, inspirado no olhar do pintor Edward Hopper

 

Na estreia da ficção científica no intrínsecos, a revista foi, ao mesmo tempo, uma porta de entrada segura para quem vai experimentar pela primeira vez o gênero e um grande presente para quem já é fã. Recursão faz referência ao conceito da recursividade, em que um acontecimento é capaz de invocar a si mesmo sucessivas vezes — como, por exemplo, quando uma pessoa fica parada entre dois espelhos e vê a própria imagem se repetir infinitamente.

Na revista intrínsecos 013, exploramos esse poder das lembranças na construção das nossas narrativas presentes e futuras, em artigo da pesquisadora Giuliana Mazzoni, e falamos de futurologia e de ciência em textos do escritor Felipe Castilho e de Sarah Azoubel, produtora e apresentadora do podcast 37 Graus. Trouxemos também tecnologias que a pesquisa e os investimentos de ponta prometem nos entregar logo, logo, investigadas por Zach e Kerri Weinersmith. Quando, afinal, vamos colonizar Marte? Abrindo e fechando nossa revista, a arte do designer Davi Augusto.

 

Marcador e cartão-postal

No marcador, não poderia faltar a frase que demonstra a essência de Recursão: “Cada lembrança contém um universo.” Junto com ele, o cartão-postal apresentou a arte de capa da edição do livro que chegará às livrarias 45 dias depois de passar pelo clube.

 

Brinde

Recursão explora o poder de nossas memórias e nos pergunta quem somos sem elas. Pensando nisso, enviamos um porta-postal para reunir os cartões que chegam na caixa a cada mês, uma forma de guardar com carinho as lembranças de tantas histórias apaixonantes. Agora você vai ter a sua própria caixinha recheada de memórias dos universos literários para os quais já viajamos.

Em outubro, tivemos mais uma surpresa para os intrínsecos. Sabia que os cartões-postais colecionáveis começaram a ser enviados apenas a partir da segunda caixa do clube, em novembro de 2018? Desde então, os assinantes pedem para disponibilizarmos o cartão-postal da caixa 001, do livro O desaparecimento de Stephanie Mailer, de Joël Dicker. Por isso, em outubro, junto ao porta-postal, enviamos esse brinde extra tão requisitado, para que todos possam completar sua coleção.

 

Gostou da caixa? Não perca a próxima! Receba todo mês uma história inédita com a curadoria da Intrínseca, fique por dentro das novidades literárias e aproveite as vantagens de estar perto da editora. Assine o intrínsecos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *